Suzumiya Haruhi Vs Guia do Mochileiro das Galáxias

 

Por que fazer um confronto entre essas duas coisas tão diferentes? Porque no fundo elas não são tão diferentes assim e eu vou contar o porque!

Suzumiya Haruhi

É um anime totalmente no sense que eu não fui capaz de ver até o final porque era informação demais a cada segundo pra minha linda cabecinha processar! Sério, eu tinha que pausar quase todas as frases pra dar tempo de ler e tentar entender o que se passava entre os personagens, mas era algo muito impossível de se fazer, algo meio digno de Chuck Norris apenas! A sinopse é a seguinte: 

“O que você pensaria de uma pessoa que, no 1º dia de aula, se apresenta dizendo que não possui interesse em humanos normais, mas sim em aliens, viajantes do tempo, espers e coisas do tipo. Você é um deles? Não? Então seja ignorado por ela, a bela, popular e hábil Haruhi Suzumiya.
A única pessoa que fala com ela é Kyon. Depois de observar Haruhi por um tempo, a ponto de saber o dia da semana pelo penteado dela, ele arrisca uma conversa com ela e não foi totalmente rejeitado… Após reparar que ela não permanecia muito tempo em clube algum da escola, ele pergunta porque ela mesma não monta um… pronto, está formada a Brigada S.O.S – Brigada Salve o mundo enchendo-o de diversão com Suzumiya Haruhi (“Save the world by Overflowing it with fun with Suzumiya Haruhi Brigade”, no original). O que eles fazem? Só vendo para crer… ” by Anime Forces.
 

O Guia do Mochileiro das Galáxias

É uma série composta por 5 livros (a original) e por um filme que retrata com uns 75% de fidelidade o primeiro livro. Meu primeiro contato com essas série foi com o filme que meu irmão alugou uma vez na época em que ainda se alugava filmes =P Confesso que achei o filme uma babaquisse sem pé nem cabeça na época. O segundo contato foi recentemente pelos livros emprestados de um amigo do meu irmão! Comecei a ler e percebi que eu não era tão sem noção assim, o autor do livro era infinitas vezes mais do que eu, mas eu estava me divertindo lendo os livrinhos.

Até o dia em que cheguei no “terceiro volume de uma trilogia de cinco” (se é que me entendem!). Quando cheguei em um capíluo X (não lembro, acho que era o 9, mas enfim…) meu cérebro fritou tanto que eu fiquei quase um mês sem olhar pro livro de novo. Mas como eu acabei de ler  “O Peregrino da Alvorada” – As crônicas de Nárnia, eu achei que pudesse voltar a ler o tal volume 3. E eu demorei pra entender que a droga do capítulo retratava uma conversa entre o Marvin, um robô depressivo, e um colchão chamado Zem (na verdade todos os colhões chamam Zem, não que isso acrescente muito na sua vida, mas…)! Eu fiquei tipo “como assim???” mas relevei né, fazer o que…

Eu não acabei de ler a série ainda (mas acabei o livro 3 FINALMENTE!), na verdade eu meio que me cansei dela e acho que, por enquanto ele vai ficar de lado junto com os outros 2 ultimos livros das Crônicas de Nárnia (na minha opinião esse livro é infinito, sério acho que já tem mais de 1 ano que tento vencer ele!).

Voltando à comparação, viu como o anime e o livro são iguais?? Se não conseguiu entender,, veja o anime e leia o livro =P

Anúncios