Depois de muito tempo longe, o retorno!

Sumi deste blog devido à faculdade sem fim! Mas Minhas aulas acabaram e só me resta esperar pelas notas (que sejam boas por favor!) e fazer o meu TCC nas férias.

Uma coisa que eu vou poder voltar a fazer, agora que estou de férias, é costurar! Tenho “N” encomendas paradas há séculos, na verdade já nem sei mais se os clientes ainda querem os produtos rsrs. Um dos projetos para este fim de ano é eu finalmente atualizar o blog do atelier, além de montarmos uma lojinha online. Espero que dê certo!

Outra coisa divertida que posso fazer, além de assistir seriados e jogar no Xbox loucamente é pintar as unhas! Estava tudo tão corrido que nem isso eu conseguia fazer mais! E falando em unhas, ontem eu consegui achar o kit “Copacabana” da Colorama. Achei as cores bem legais, principalmente com a cobertura fosca. Só o vermelho que achei muito comum…

O kit é uma edição limitada (corra logo para comprar o seu!), composto por 4 esmaltes + 1 cobertura fosca.

As cores são:

Champa – dourado cintilante/metálico;

Lantejoula – roxo acinzentado cintilante/metálico

Divirta-se – verde voltado mais pro musgo cintilante/metálico

Tin Tin – vermelho fechado com um pouquinho de brilho (bem discreto)

Sem efeito fosco!

Gostei muito do efeito fosco (menos no esmalte Tin Tin), essa cobertura é muito boa mesmo, fica bem diferente dos esmaltes que já tem esse efeito  e que, na minha opinião, ficam mais pra acetinados do que foscos.

Com cobertura Fosca!

Quanto à cobertura, todos cobrem muito bem com apenas 2 camadas!

O preço está entre R$13,00 e R$16,00. Uma coisa importante é que estes esmaltes (tirando a cobertura fosca) não são vendidos separadamente, tem que comprar o kit completo!

Anúncios

Coisas que fizeram ou não a diferença: muitas perdas e poucos ganhos (legados de boas e más escolhas?)

Lembra de quando você era criança e você sempre tinha que escolher entre duas ou mais coisas? Naquela época você não entendia o por que de não poder ter as 2 coisas. Não entendia por que a maioria dos adultos à sua volta viviam repetindo “o mundo é feito de escolhas”.

Mas agora, com 21 anos (quase nos 22) você finalmente entendeu porque tudo na sua vida está como está. Todas as consequências, tudo o que me trouxe aqui neste blog hoje é culpa delas: das más e das boas escolhas.

Foram elas que me fizeram perder todos os meus amores e quando eu digo amores, não retrato apenas o sentido mais amplo divulgado na sociedade atualmente (= homens, namoros, rolos), quero incluir na palavra amores todas as coisas que eu adorava fazer e que não faço mais por causa das minhas escolhas.

A faculdade e os meus picos de deprê (que não são raros, acreditem!) são os motivos que me impulsionam à perda dos meus amores. Por causa deles eu não leio mais os livros que gosto, não tenho mais amigos e vida social, não tenho pra onde sair nos fins de semana, eu não canto mais (que era uma coisa que eu amava de verdade fazer), não danço mais, não faço caminhadas…

Outra coisa que influencia e muito nas escolhas: as oportunidades ou falta delas; as suas condições financeiras (as minhas são a TREVA, por exemplo). Eu não deixei de comprar um par de sapatos novos ou um avião porque eu não queria, só não comprei essas coisas porque não tive condições de comprar. Mas por que todo mundo acha que foi porque eu não quis? Só porque suas vidas são maravilhosas e vocês têm tudo o que querem e mais um pouco, não quer dizer que eu também tenho que ter ou tenha condições de ter as mesmas coisas. Essa atitude de dizer o que os outros devem ou não fazer e de perguntar coisas sem analisar a vida da pessoa questionada é medíocre. Eu já passei por inúmeras situações dessa e já fui muito questionada principalmente por familiares e posso dizer uma coisa: isso magoa, magoa demais, faz com que eu me sinta um lixo para a sociedade, acaba com a minha auto-estima…

Posso afirmar uma coisa: eu não sou o que vocês vêem diariamente, se eu finjo que não me importei com certas coisas é só pra não desabar chorando em todos os lugares.

Isso estava entalado na minha garganta há muito tempo e eu não conseguia mais continuar engolindo.

Eu estou tentando fazer o meu melhor e ninguém me parabeniza por isso. Estou elevando a faculdade acima de tudo, acima até das minhas vontades e da minha felicidade e ninguém vê isso. E eu não tenho ninguém com quem conversar, só tenho esse blog que é onde eu jogo tudo o que eu penso, então, se você lê tudo isso, me desculpe se te fiz perder tempo.

Aviso aos navegantes

Vida nova = Blog novo = Postagens antigas excluídas da minha vida!

É, eu tentei salvar algo de bom do blog antigo, mas só o que consegui salvar foi:

  1. O nome do blog;
  2. O endereço do blog;
  3. E alguns objetivos do blog.

Comecei excluindo alguns comentários, mas também haviam postagens das quais eu tenho “raivinha” de lembrar… Então foi mais fácil tacar um foda-se em tudo e clicar no EXCLUIR.

Aos poucos isso aqui vai melhorando… ganhando mais posts, mais vida e mais reflexões… hoje não tenho mais tempo pra postar nada, não que alguém vá chegar a ler isso aqui um dia!

Faço daqui o meu diário, portanto, se eu xinguei, zuei ou algo do tipo e vc achou q foi pra vc: o problema é seu, já que, pra mim um blog é um diário, então eu vou falar de quem eu quiser e da forma como eu quiser (mesmo que eu não queira colocar tudo de forma explícita)…

Cuidado, ler os posts seguintes fica única e exclusivamente por sua conta e risco!